O grave problema do lixo eletro-eletrônico

O grave problema do lixo eletrônico.
Podemos assim classificar: O desenvolvimento tecnológico, como um
contradição, traz também desafio que podemos classificá-los como
incompreensíveis, como os famigerados lixos eletrônicos. O setor
eletro-eletrônico está incluso entre os que mais apresentam novidades
tecnológicas. Vivemos a era da extraordinária informática que nos
concede instrumentos preciosos para o desenvolvimento das
comunicações, da automação industrial, com destaque a inteligência
artificial que transita também pelos setores primários e terciários.
Nas edificações residenciais a sua presença já é notável. Todo esse
desenvolvimento libera o homem para atuar nas atividades que demandam
maior criatividade. Como sabemos, não existe tecnologia que seja
isenta de impacto no meio ambiente. É óbvio, uma mais e outras menos.
Também é claro que esse fato não pode ser obstáculo para avanço da
pesquisa; desenvolvimento e inovação. É o famoso cotejamento entre os
danos provocados e os benefícios auferidos. Então, para que os danos
sejam minimizados podemos dizer que estamos ainda no limiar desse
árduo processo. Basicamente, há necessidade do imprescindível
engajamento de todo o corpo social, desde os que produzem, com a
chamada logística reversa, transitando pelos que vendem e chegando ao
consumidor. Em último análise, sem querer ter a pretensão de dar a
solução para esse grave problema, trata-se da aquisição de uma ampla
consciência educacional que se inicia nos lares e nos primeiros passos
da criança no convívio escolar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: